Pesquisa

NASA publica descoberta surpreendente sobre o Triângulo das BermudasCrédito: Reprodução/Pexels

NASA publica descoberta surpreendente sobre o Triângulo das Bermudas

Crédito: Reprodução/Pexels

Segundo cientistas da agência espacial norte-americana, o campo magnético terrestre tem um ponto fraco "do tamanho dos Estados Unidos" naquela região. (Crédito: Reprodução/Pexels)


Localizado entre Miami, Bahamas e Porto Rico, o Triângulo das Bermudas é um dos lugares mais misteriosos do planeta. Onde diversos de aviões e barcos desapareceram. E a partir de uma nova descoberta, a NASA tentou explicar as singularidades do enigmático local.

Segundo cientistas da agência espacial norte-americana, o campo magnético terrestre tem um ponto fraco “do tamanho dos Estados Unidos” que se localiza sobre a América do Sul e o sul do Oceano Atlântico.

O campo magnético da Terra tem um ponto fraco “do tamanho dos Estados Unidos” que fica sobre a América do Sul e o sul do Oceano Atlântico.

Essa irregularidade, conhecida como Anomalia do Atlântico Sul (AAS) ou “Triângulo das Bermudas do espaço” mais coloquialmente, é uma região que se localiza no ponto onde o campo magnético do planeta é mais fraco. Os pesquisadores da NASA garantiram que os satélites, quando passam por essa anomalia, são bombardeados com radiação “mais intensa do que em qualquer outro lugar em órbita”.

Isso significa que as partículas dos raios cósmicos solares não são retidas no Triângulo das Bermudas da mesma forma que em outras partes do planeta. Como resultado, os raios solares se aproximam até 200 quilômetros da superfície da Terra, em uma série de sondas na órbita baixa da Terra.

John Tarduno, professor de geofísica da Universidade de Rochester, explicou o fenômeno dizendo que naquela região, a menor intensidade do campo geomagnético acaba causando uma maior vulnerabilidade dos satélites às partículas energéticas, a ponto de poder causar danos à espaçonave ao passar pelo área.

Assim, os satélites que passam pelo Triângulo das Bermudas sofrerão maiores quantidades de radiação a ponto de ocorrerem danos devido a uma descarga ou arco elétrico, disse Tarduno.

O campo magnético da Terra protege a uma altura entre 1.000 e 60.000 quilômetros acima da superfície do planeta, mas a baixa altitude do ponto quente de radiação o coloca dentro da órbita de certos satélites, que são bombardeados por prótons que excedem a energia de 10 milhões de elétrons volts , que é a unidade que representa a variação que um elétron sofre ao se mover de um ponto de potencial A para um ponto de potencial B.

Nos primeiros dias da Estação Espacial Internacional (ISS), a anomalia do Triângulo das Bermudas bloqueou os computadores dos astronautas, forçando as agências espaciais a desligar seus sistemas de bordo.

Alguns astronautas relataram ter visto estranhas luzes brancas piscando diante de seus olhos. E desde então, os especialistas tomaram todas as medidas necessárias para protegê-los quando cruzarem esta estranha área do planeta.

Os cientistas da NASA Weijia Quang e Andrew Tangborn notaram que a anomalia do Triângulo das Bermudas está se movendo para o leste e crescendo em tamanho . Pelos seus cálculos, em cinco anos poderá aumentar cerca de 10 por cento em relação aos últimos valores registados em 2019.

Postar um comentário

0 Comentários