Pesquisa

Erundina lança candidatura e diz que “faltou humanidade” ao governo durante pandemia

Outros 7 estão na disputa pela presidência da Câmara, polarizada por Arthur Lira e Baleia Rossi

— Foto: Larissa Ponce/Agência Câmara

Após decisão da Executiva Nacional, o Psol lançou nesta segunda-feira a candidatura da deputada Luiza Erundina (Psol-SP) à presidência da Câmara. Outros sete candidatos disputam o principal cargo da Mesa Diretora da Casa. A corrida está polarizada entre Arthur Lira (PP-AL), apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro, e Baleia Rossi (MDB-SP), apadrinhado pelo atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Ao lançar sua candidatura, Erundina lamentou a crise do coronavírus e as mortes em Manaus por falta de oxigênio. A deputada do Psol afirmou que faltou “responsabilidade e humanidade” ao governo Bolsonaro durante a pandemia.

“Lamentavelmente, a Câmara, no curso dos anos, especialmente durante a pandemia, se aproveitou do momento de emergência e embutiu na pauta matérias que não eram medidas, providências e saídas para atender o novo povo; eram medidas para continuar com essa política ultraliberal, de austeridade fiscal, que só quem paga por ela é o povo”, disse Erundina.

Entre as propostas que constam na carta de compromissos de sua candidatura, Erundina propõe encaminhar o processo de impeachment contra Bolsonaro, viabilizar que todos possam se vacinar contra o coronavírus, criar um programa de renda mínima e derrubar a emenda do teto de gastos públicos.

Por Marcelo Ribeiro e Raphael Di Cunto, Valor — Brasília


Postar um comentário

0 Comentários