Pesquisar

Jornal Ação Popular divulga matéria de denúncia e não se preocupa com erros de edição.


Jornal Ação Popular divulga matéria de denúncia e não se preocupa com erros de edição.

Vereador responde na rede social; Pedro peixinho Advogado de Uauá denunciou o Ver. João Alves por que estava ajudando o povo de Uauá.


Nele algumas das mensagens “Isso é um absurdo, sabemos que o Ministério Público Estadual já tem conhecimento do que anda acontecendo no município, pois em todos meios de comunicação estão sendo divulgadas às ações realizadas pelos pré-candidatos, para ter noção o grupo de João estão patrocinando times de futebol e na camisa está estampada a seguinte frase: ‘Tô com João Alves’ e isso é propaganda antecipada, sem contar que fazer propagando desse tipo não é permitido nem em campanha eleitoral.”

É notório que muitos blogueiros e editores de revistas e jornais impressos e utilizados na internet, deixam muitos a desejar em suas publicações às vezes poucos proveitosas e suspeitas.

Notamos ao ler alguns artigos, a falta de falta de preocupação de muitos informantes em passar aos leitores, a notícia fundamentada e com real sentido na coesão do texto. Alguns por puro descuido, ou até mesmo a pressa de publicar um texto recebido de alguém ou copiado de outra fonte.

Muitas vezes por receber textos e matérias de assessorias de extrema exigência de profissionalismo e por serem inadmissíveis tais erros grotescos que vemos em muitos sites, blogs e jornais. A classe de comunicação está deixando a desejar. Muitos veículos de comunicação hoje em dia pouco se preocupam e notória coesão de eloquência de seus comunicadores. É vergonhosa tamanha falta de valor a classe de comunicação atual.     

Na internet se nota tamanhos absurdos. Locutores de vozes boas e excelente dicção vendendo offs a preço de até R$ 2,00. Isso mesmo. (Dois reais).

Tamanho absurdo se vê publicamente em sites que oferecem serviços de pronta entrega de spots por 10 reais, off 2 reais.  Raro encontrar alguém que se submeta a tal.  Sindicatos de radialistas tem que atuar. Procurar na internet coibir este tipo de transação mesquinha e de pouco proveito. O que se espera dos comunicadores é que os mesmo não se prestem a tal mesquinhice. 

Postar um comentário

0 Comentários